GT de Cultura do CODES se reúne em Valente

387

No último sábado (14/05), representantes culturais de municípios Território do Sisal que fazem parte do Grupo de Trabalho (GT) do CODES Sisal estiveram reunidos em Valente. O encontro ocorreu no auditório da Fundação APAEB e teve como objetivo discutir estratégias de defesa das políticas culturais diante da extinção do Ministério da Cultura (MinC) e traçar alguns encaminhamentos para o GT.

O evento iniciou com a apresentação dos alunos de música do Projeto Faça Mais Bonito do Conselho de Moradores do Bairro Cidade Nova (COMBACIN) de Valente. Em seguida foram pontuados alguns encaminhamentos do GT em defesa das políticas culturais diante do cenário de mudanças políticas do país. Entre eles, foi encaminhada a elaboração de uma nota de repúdio em nome do GT de Cultura, manifestando o descontentamento com a extinção do MinC. Outros encaminhamentos foram o fortalecimento das relações entre os municípios por meio do Sistema Nacional de Cultura e o estreitamento do diálogo do GT de Cultura com o de Comunicação.

Entre os representantes culturais do Território, participaram do encontro o educador social da Fundação APAEB, Luiz Aldo Araújo e o coordenador de projetos da FATRES, Roquinho Lima, que também são membros do Conselho Estadual de Cultura. O Superintendente de Territorialização da Cultura do governo do Estado da Bahia, Sandro Magalhães, também esteve presente e na oportunidade falou das políticas culturais do Estado direcionadas para os territórios, anunciando que o governo, apesar das dificuldades financeiras, vai publicar editais para as diversas áreas culturais, tentando contemplar variados seguimentos em toda Bahia.

Uma novidade trazida por Sandro é a criação do Programa Municípios Culturais cujo edital já esta sendo preparado e através do qual a SECULT – BA pretende estreitar ainda mais a sua relação com os 417 municípios da Bahia, nos seus 27 Territórios de Identidade. “Será um grande instrumento de gestão, através do qual estará ressaltado o estabelecimento de critérios democráticos e republicanos para o devido atendimento aos municípios”, destacou o superintendente. Entre outro, o objetivo do programa é orientar e estabelecer as condições necessárias ao desenvolvimento do Sistema Estadual de Cultura da Bahia – SEC, através da coordenação conjunta de programas, projetos e ações, no âmbito da competência municipal.