Projeto Cultura Ativa no Sisal: Oficinas e Eventos Culturais Impulsionam o Desenvolvimento Artístico-cultural no Território

57
6º Festival de Cultura realizado na casa da Cultura de Valente

Uma série de iniciativas culturais estão gerando entusiasmo e criatividade entre os participantes do projeto Cultura Ativa no Sisal, executado pela Fundação APAEB com apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia. Entre o ano de 2023 e 2024, diversas oficinas foram realizadas, proporcionando um ambiente vibrante e educativo para os contemplados.

Oficinas de Violão e Percussão; Teatro – Interpretação e Produção Teatral; Teatro de Fantoches; Dança; Artesanato em Sisal; Fotografia; Samba de Roda e Capoeira  foram algumas das ações realizadas.

Os acordes do violão e a energia contagiante da percussão foram explorados e aprimorados durante as oficinas, permitindo que os participantes mergulhassem no mundo musical.

“O Projeto Cultas foi a oportunidade de realização de um desejo antigo. Aprender tocar violão foi agradável e prazeroso. Através deste projeto, conseguimos realizar as aulas com material e profissional qualificado e sem custos. Sou grata aos idealizadores e profissionais pela iniciativa”, frizou Fabiele Santos , aluna da oficina de violão 

A arte da capoeira foi praticada e apreciada, unindo movimento, música e cultura em uma experiência enriquecedora para os participantes, para o instrutor da oficina, Joeldes Silva o projeto é importante e fortalece a cultura.

“O Projeto CultAS é muito importante, pois envolve desde crianças até idosos, e promove a diversidade cultural”, avaliou Joeldes.

Além das oficinas, o CultAS também promoveu o Roteiro do Samba  com 12 eventos culturais com samba de roda, em diversas comunidades do município de Valente e região. O “Cantos e Contos”, que celebram a tradição oral e musical da região, dando voz às narrativas e melodias envolventes. O “Encontro de Sambadores” reuniu músicos talentosos para compartilhar seus ritmos e experiências, enquanto o “Festival de Cultura” brilhou como um palco para a diversidade artístico-cultural e a celebração da identidade local, onde foi apresentado para a comunidade os resultados/produtos das ações do projeto, neste último ano de renovação.

“O CultAS é um espaço de construção de conhecimento extremamente importante para a formação das pessoas envolvidas, de criança às mulheres da melhor idade, o que se configura como um cenário que gera oportunidades de integração social que contribui para uma participação ativa das crianças e jovens e a melhoria da autoestima. Cria também um leque de possibilidades para descobrirmos habilidades artísticas e desenvolvermos ações para potencialização da economia criativa, isto é fantástico”, salienta Virgínia Araújo, Coordenadora do Projeto. 

Com iniciativas como essas, o Projeto Cultura Ativa no Sisal continua a ser um marco importante para o desenvolvimento artístico-cultural, inspirando comunidades a se conectarem com suas raízes, expressarem sua criatividade e celebrarem sua herança cultural de maneira vibrante e significativa. 

“Este projeto contribuiu de forma significativa para manutenção e fortalecimento das atividades realizadas nos últimos 6 anos pela Casa da Cultura, espaço cultural apoiado pela Secult, através do Fundo de Cultura do Estado da Bahia, garantindo o funcionamento e dinamização desse relevante espaço cultural com os eventos artístico-culturais e diversas oficinas. Além disso, outras atividades realizadas deram uma enorme contribuição na revitalização da cultura popular com a realização do Roteiro do Samba e o Boi Roubado. Outro aspecto que consideramos importante neste projeto é o movimento da economia local que é evidenciado a partir das ações do projeto, pois a Fundação Apaeb prioriza a contratação de prestadores de serviços e fornecedores de materiais na localidade, gerando benefícios diretos para as pessoas envolvidas e o fortalecimento do comércio local. Desse modo, visualizamos uma série de resultados positivos, sem contar que envolve um público bastante diverso”, afirma Macerval Araujo, Diretor Geral da Fundação Apaeb