CAR comemora 33 Anos com Seminário de Desenvolvimento Regional

401

A Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), promoveu nesta segunda-feira (09), no auditório da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) em Salvador, o Seminário de Desenvolvimento Regional – Semiárido em Foco, em comemoração aos 33 anos de atividades. Como parceira da CAR em diversas ações, a Fundação APAEB esteve presente no evento.

A mesa de abertura foi composta pelo Diretor Presidente da CAR, Wilson Dias, pelo chefe de Gabinete da SDR, Edson Valadares, além do ex-presidente da CAR José Vivaldo, de representantes do Banco Mundial, FIDA, da doutora Tânia Bacelar e do funcionário mais velho da Companhia, Sr. Aristóteles, que também foi homenageado no evento.

Em sua fala de abertura, Wilson disse que a CAR atua em 417 municípios da Bahia com ações voltadas à inclusão socioprodutiva e combate à pobreza rural, transformando a realidade de milhares de comunidades. “É muito difícil ir hoje em alguma comunidade rural do estado que não tenha uma ação da CAR. É uma casa de farinha, casa do mel, uma ponte, equipamentos instalados, dentre outros benefícios”, destacou Dias. Ele complementou dizendo ainda que a CAR é recordista no esforço nacional de prover água de qualidade para população de menor renda. “A gente hoje tem a felicidade de nesses 33 anos entregar 150 mil cisternas de 16m³. Nenhuma empresa na sociedade brasileira alcançou esse feito”.

Na programação, o público conferiu uma palestra sobre Desenvolvimento Regional e Desafios para Execução de Políticas Públicas para o Semiárido, ministrada pela professora doutora em Economia Pública e Organização do Território (Universidade de Paris I Panthéon-Sorbone), Tânia Bacelar.

Para a professora, um dos maiores desafios do Semiárido hoje é o cuidado com a juventude, segundo ela um fator que tem afetado o positivamente as cidades do interior da Bahia tem sido a instalação das universidades. “Essas instituições dão oportunidade e perspectiva ao acesso do conhecimento para os jovens, sem precisar que eles saiam dos lugares onde moram”. No entanto, Bacelar pondera que há uma necessidade de ter na grade curricular formações que atendam a zona rural. “Precisamos de mais cursos de agronomia, veterinária, zootecnia, biologia, botânica, engenharia ligada aos recursos hídricos, ou seja, formações importantes para os moradores desta região”, ressalta.

Durante a tarde, Espedito Rufino, diretor do Projeto Dom Helder Câmara, apresentou a instituição e um programa de ações referenciais de combate à pobreza e apoio ao desenvolvimento rural sustentável no semiárido do Nordeste, embasado conceito de convivência com o semiárido. Segundo ele, o acesso aos programas, políticas públicas e projetos, é fundamental para que as comunidades rurais sejam empoderadas, tenham protagonismo e êxito em seus empreendimentos. O Coordenador técnico de projetos da instituição, Fabio Santiago, apresentou a tecnologia de reuso de águas cinzas que vem sendo desenvolvida pelo Projeto Dom Helder em parceria com órgãos de governo e outros.

Durante o evento também houve palestras sobre as Tecnologias de Convivência com o Semiárido, Tecnologias de Uso Racional da Água e Cultivos Protegidos, a partir de experiências desenvolvidas e observadas em viagem de estudo ocorrida em Israel.

Finalizando as palestras, representantes de empresas das áreas de tecnologias para irrigação e melhor aproveitamento da água apresentaram seus produtos, sinalizando que essa é uma tendência para a humanidade ter um tratamento de água inovador e de baixo custo, incluindo o tratamento de águas residuais e soluções de transformação de resíduos em energia em todo o mundo.

Para Aldo Araújo, representante da Fundação APAEB no evento, a atividade foi um momento importante de formação e de integração da Companhia que refletiu bem a atuação da CAR nestes 33 anos e que serviu para reafirmar sua política institucional.

O evento foi encerrado com um momento cultural.

 

Com informações: www.car.ba.gov.br